Esclerose Múltipla

O calor para pacientes com Esclerose Múltipla

A esclerose múltipla (EM) provoca mudanças físicas e emocionais nos portadores da doença. E um sintoma peculiar observado nas pessoas com EM é a sua sensibilidade ao calor.

Calor para pacientes de Esclerose Múltipla

Calor para pacientes de Esclerose Múltipla

Estudos relatam que cerca de 60 a 80% das pessoas diagnosticadas com Esclerose Múltipla mostram sensibilidade excessiva ao calor. As pessoas com esta experiência têm desordem neurológica e uma exacerbação temporária dos sintomas existentes quando são expostas a altas temperaturas. Elas são sensíveis até mesmo a um leve aumento em sua temperatura corporal central, que pode ser devido a um exercício físico ou simplesmente estar em um lugar mais quente.

Em muitas pessoas com Esclerose Múltipla, a doença se apresenta com períodos intermitentes de recaídas e remissões. Mas, a sensibilidade ao calor é diferente de recaídas, porque é, na verdade, uma pseudo-exacerbação dos sintomas. O aumento da temperatura por si só não causa dano ao nervo.

Entretanto, a exposição ao calor é um importante desencadeante de fadiga, um tema que abordamos em outros tópicos. Nesses caso sugiro abusar dos ambientes condicionados, e converse sobre isso com seu médico, pois existem alguns tratamentos que podem melhorar em casos selecionados.

Mas o que provoca essa sensibilidade ao calor? A principal razão é uma perturbação ou bloqueio nos mecanismos fisiológicos normais de condução nervosa em pessoas com EM.

Você se lembra alguma vez de ter colocado uma pilha no congelador para ela funcionar por mais tempo? Pois então, a condução elétrica é facilitada em menores temperaturas.

Aumento de temperatura piora os sintomas da Esclerose Múltipla

A maioria dos sintomas de EM é devido à condução do impulso nervoso prejudicado. Com o aumento de temperatura, esses sintomas pioram nas pessoas portadoras da doença. Entre os vários sintomas da EM, fadiga, fraqueza muscular, problemas visuais, dor e dormência e disfunções cognitivas podem piorar quando o núcleo da temperatura corporal se eleva. Entretanto esses não são sintomas preocupantes ou irreversíveis, e portanto os pacientes com esclerose múltipla podem se expor ao calor sem medo. Isso significa sim que se o paciente quiser ele pode fazer sauna ou viajar para o Saara, mas nem todos os pacientes vão querer ou se sentir bem nessas exposições.

Para os portadores de Esclerose Múltipla, evitar a exposição ao calor é fundamental.

A melhor coisa sem dúvida é o paciente ir conhecendo suas próprias limitações e as ir aceitando conforme identifica. Não é bom ao paciente limitar-se com o que não é necessário nem desafiar constantemente seus próprios limites como forma de negação à doença.

Envie seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Fale com o Dr. Guilherme

+55 11 3052.1895
drguilhermesolival@gmail.com

HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN

Av. Albert Einstein, 627 – bloco A1 220
Morumbi, São Paulo, SP – 05651-901
+55 11 2151.3220

Centro de Esclerose Múltipla São Paulo

Rua Santa Cruz, 722 Conjunto 610
Vila Mariana  CEP 04122-000, São Paulo, SP
+55 11 3052.1895

© Copyright 2015 - Todos os direitos reservados