Esclerose Múltipla

Novos e consagrados tratamentos de Esclerose Múltipla

Conheça os tipos, formas de uso e as características gerais dos medicamentos

Existem várias drogas usadas no tratamento da Esclerose Múltipla. A escolha da primeira medicação e das trocas de medicação é um processo complexo que envolve uma decisão a respeito dos riscos e benefícios de cada tratamento. De modo geral inicia-se o tratamento com uma medicação de 1ª linha e na troca pode-se utilizar outra medicação de 1ª linha ou ir para medicações de 2ª linha, e assim por diante. Na realidade essa divisão é mais uma divisão para auxiliar do que para atrapalhar.
Confira a seguir uma lista com os remédios consagrados e outra com os mais novos já lançados ou que estão em última fase de aprovação:

1ª Linha (clique no medicamento e saiba mais)

Tratamentos de Esclerose Múltipla

Conheça alguns dos tratamentos de Esclerose Múltipla

•    BETAFERON ® – Interferon beta 1b
•    AVONEX ® – Interferon beta 1a
•    REBIF ® – Interferon beta 1a
•    COPAXONE ® – Acetato de Glatirâmer
•    GILENYA ® – Fingolimode

Obs.: Existe grande discussão a respeito se o Gilenya, fingolimode é uma medicação de 1ª ou 2ª linha. A agencia reguladora da Europa o considerou 2ª linha. Nos Estados Unidos o F.D.A. o avaliou como 1ª linha. No Brasil existe muita discussão ainda. O importante é que ele pode ser usado em qualquer uma das opções a depender do caso.

2ª Linha (clique no medicamento e saiba mais)

•    GILENYA ® – Fingolimode
•    TYSABRI ® – Natalizumabe

3ª Linha

•    ALENTRA® – Alentuzumabe
•    Transplante de Medula Óssea
•    Tratamento não aprovado pela Agencia Reguladora

Para finalizar, nunca é demais repetir que não se deve tomar medicamentos por conta própria. Procure sempre um neurologista especializado em Esclerose Múltipla, que conheça bem os medicamentos consagrados e também os novos, e que saiba entender o momento do paciente.

Até breve!

Dr Guilherme Sciascia do Olival
CRM 135992

'Novos e consagrados tratamentos de Esclerose Múltipla' há 8 comentários

  1. 12 de janeiro de 2015 @ 03:37

    Olá Doutor Guilherme,
    Eu já sou diagnosticada há mais de 16 anos – com surto – remissão e tomei há mais de 14 anos o remédio Avonex – Betainterferon 1 A .
    Estou muito curiosa ( apesar de saber que a ANVISA ainda nem liberou ) se seria bom eu tomar o remédio italiano Fumarato dimetil.
    O bom é que será por via oral – chega das injeções intra musculares – Uff já está sensacional ! Foram 13 anos de injeções semanais.
    E, me parece pelo que li aqui pela Net que ele diminui o tamanho dos danos cerebrais, ou lesões , correto ?! Melhor hem
    Pelo seu conhecimento, quais seriam os outros agravantes ( sem ser o tão rubor e a diarréia no início ).

    Obrigada por me ler Doutor, mas essa doença é horrível.

    Grata, Malu Faber

    • 5 de fevereiro de 2015 @ 19:54

      Olá Malu, a Esclerose Múltipla age de forma diferente em cada paciente. É importante que você mantenha o acompanhamento com um médico de confiança para um tratamento adequado para o seu caso. E lembre-se, em time que está ganhando não se mexe. Mas se as injeções estiverem sendo um problema para você, converse com seu médico. Obrigado e um abraço.

  2. 3 de fevereiro de 2015 @ 11:06

    Bom dia.
    A um ano tive 3 surtos que pré supõem ser de esclerose múltipla, sou mulher tenho 35 anos, os exames de ressonância e licor deram negativos para as referidas lesões, tive 2 neurites ópticas e perdi o movimento e forcas das pernas, principalmente a direita, neste momento estou em surto de novo, todo meu lado direito está dormente e acabei de tomar a 5 dose de pulsoterapia e tomo diariamente a vitamina D. Não consegui localizar um medico especialista nesta área para me passar um tratamento adequado, e estou bastante preocupada pois os surtos estão MT mais frequentes e fortes. Podem me ajudar, onde encontro este profissional?? Meu convênio é pela Unimed Paulistana. Muito obrigada.

  3. 14 de março de 2015 @ 15:12

    Olá bom dia Dr eu tenho 35 anos e sou portador de EM há 11 anos, surto remissão já fiz uso do Avonex, acetato de gratirâme, rebif 44, tysabri ea dois anos com gilenya, estou com muita fraqueza nos membros inferiores, nao consigo caminhar sem auxilio estou fazendo uso do fampyra e em 2014 tive 5 surtos, no começo eu usei até imunoglobulina humana, estou com grande esperança no lentrada (Alentuzumabe) e na vitamina D o Sr. Dr pode me dar alguma informaçao, desde já muito obrigado e fique com Deus!

    • 8 de junho de 2015 @ 21:04

      Olá Ricardo, o alemtuzumabe é um anticorpo monoclonal muito potente contra a atividade inflamatória da esclerose múltipla e apresenta uma redução muito impactante nos surtos. Entretanto necessita de um acompanhamento regular com exames periódicos feito de maneira responsável. Sorte que tenho certeza que você irá melhorar. Um abraço.

  4. 22 de julho de 2015 @ 23:03

    Boa noite Dr. Guilherme, por favor me tire uma dúvida se possível, tenho aep EM a 6 anos, já tomei Avonex, Copaxone, Tysabri e agora tomo Gilenya, tomo como complemento o complexo B e vitamina D, uma vez por semana na dose de 7.000 UI um comprimido, teria algo mais que preciso tomar para ajudar na prevenção de surtos?
    Obrigada,
    Maristela

    • 14 de setembro de 2015 @ 23:29

      Olá Maristela, o tratamento deve ser individualizado para cada paciente. Procure um médico de sua confiança para indicar o melhor tratamento, e tome cuidado com tratamentos milagrosos pois eles não existem! Um abraço.

Envie seu comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.

Fale com o Dr. Guilherme

+55 11 3052.1895
drguilhermesolival@gmail.com

HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN

Av. Albert Einstein, 627 – bloco A1 220
Morumbi, São Paulo, SP – 05651-901
+55 11 2151.3220

Centro de Esclerose Múltipla São Paulo

Rua Santa Cruz, 722 Conjunto 610
Vila Mariana  CEP 04122-000, São Paulo, SP
+55 11 3052.1895

© Copyright 2015 - Todos os direitos reservados